Audi AI:ME apresenta-se como um autónomo ’empático’

quinta-feira, 09 de janeiro de 2020 Turbo Filipe Bragança Turbo

O concept que a Audi acaba de apresentar, no primeiro dia do Consumer Technology Show (CES), tem nome de gente. Isto porque de acordo com os engenheiro da marca alemã, o (ou a) AI:ME é um veículo ’empático’. Muito mais que um meio de transporte, a missão deste veículo é a de reconhecer e aprender os hábitos dos seus condutores, proporcionando uma experiência relaxante a bordo.

“Abra a porta, sente-se e desligue-se do stress urbano” – esta é a proposta do Audi AI.ME. Para além de ser um veículo autónomo, que funciona como um pequeno ‘lounge’ ambulante, este eléctrico recebeu um ‘set’ de realidade virtual, que ajudam a proporcionar momentos ‘Zen’.

Um carro inteligente pode ser empático?

Para a ‘Audi Intelligence Experience’, a resposta é positiva. A equipa responsável pela tecnologia acredita que, se o veículo reconhece e aprende os hábitos e preferências do seus condutores, melhorando a experiência a bordo, então um veículo é capaz de empatia, pelo menos até um certo nível.

Mais que uma ideia, o Audi AI:ME exibe a tecnologia que a marca alemã tem ao seu dispor. O sistema de ‘infotainment’ de terceira geração (MIB3), com um processador que opera dez vezes mais depressa que o da geração anterior, ganha relevo. Para de uma maior velocidade de processos, o MIB 3 actualizou as aplicações de bordo, que apresentam agora um funcionamento mais eficaz. Nota ainda para o sistema de iluminação, que enaltece as qualidades ‘Zen’, deste veículo.

O Audi AI:ME faz parte da montra que a Audi reservou para este salão e que incluí um Audi e-tron Sportback e ainda um protótipo do Audi Q4 e-tron.

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais