Volkswagen GolF VIII GTI desvendado. E não vem sozinho!…

domingo, 22 de março de 2020 Turbo Redação Turbo

Antecipado, há apenas alguns dias, através da divulgação de uma imagem da secção frontal, o novo Volkswagen Golf GTI acaba de ser totalmente desvendado, exibindo não somente novas soluções estéticas e técnicas, como, também, maior potência. A chegada aos mercados acontece no segundo semestre de 2020.

Oitava geração de uma proposta que é, ela própria, uma referência no seio do modelo que tem por base, o novo Volkswagen Golf GTI tem por base a já conhecida plataforma MQB EVO, sobre a qual surge colocada uma evolução do conhecido quatro cilindros 2.0 TSI a gasolina. E que, neste GTI, passa a oferecer 245cv, ou seja, a mesma potência que, na geração anterior, só dispúnhamos com a versão Performance.

Juntamente com os 245cv, um binário máximo de 370 Nm, tudo isto enviado, única e exclusivamente, para as rodas da frente.

Ainda no caso da plataforma MQB EVO, referência obrigatória para a integração de uma nova suspensão desportiva McPherson, a diminuir a distância ao solo em 15 mm, mantendo-se, ao mesmo tempo, a variante adaptativa DCC (Dynamic Chassis Control), como opção.

Presente está ainda o bloqueio eletrónico do diferencial XDS, além de uma evolução do sistema de travagem e melhorias na direcção, de forma a torná-la mais directa, melhorando igualmente a resposta e o feedback. Sendo que, como transmissão, a Volkswagen propõe de série a mais tradicional caixa manual de seis velocidades (mantendo, inclusivamente, a tradicional “bola de golfe” como pega), disponibilizando depois uma não menos conhecida transmissão automática de dupla embraiagem DSG, como opção.

Estética igualmente renovada

Passando aos aspetos estéticos, o novo Volkswagen Golf GTI aposta em novos pára-choques, novas ópticas interligadas entre si por um filete iluminado a atravessar a fina grelha frontal, novos logotipos sobre as embaladeiras, um novo airelon e um discreto difusor traseiro, lateralizado por duas discretas ponteiras de escape. Sendo que, a acompanhar todos estes pormenores estilísticos, surgem ainda novas jantes em liga leve, cujas dimensões variam entre as 17 (de série) e as 19 polegadas, além de pinças de travão em vermelho.

Já no interior do habitáculo de cinco portas (a versão de apenas três portas, desapareceu por completo), novos revestimentos, a juntar a um novo volante multifunções e novos bancos, estes últimos exibindo uma nova variação do tradicional tecido axadrezado, além de costuras e aplicações em vermelho. Isto, num ambiente onde não faltam sequer novos tapetes, revestimentos interiores a condizer nas portas e até um sistema multimédia com um certo toque “GTI”.

De resto, num habitáculo de linhas muito simples, sobressai ainda a instrumentação totalmente digital e o referido sistema multimédia com ecrã táctil de 10”, responsável por integrar, inclusivamente, os comandos do ar condicionado, permitindo assim abdicar de quaisquer botões físicos.

Mais GTI que o antecessor

“O Volkswagen Golf 8 é um grande salto em frente, face ao Golf 7, sendo que, com o novo GTI, a evolução foi ainda maior”, afirmou, em declarações à britânica Autocar, o responsável pelo departamento técnico da Volkswagen, Matthias Rabe. Acrescentando que “era muito importante para nós garantir que o novo GTI fosse um carro perfeito para o dia-a-dia, embora sem deixar de ser um verdadeiro desportivo”.

De resto, Rabe garante igualmente que “o carro agora apresentado será ainda mais GTI que antecessor, e não apenas na imagem; senti-lo-ão, quando o conduzirem.”

Golf GTD e GTE também desvendados

De referir ainda que, a acompanhar o novo Golf GTI, a Volkswagen deu a conhecer igualmente a variante Diesel do compacto desportivo, o GTD, além da variante híbrida a gasolina GTE.

No caso do GTD, impulsionado por um renovado 2.0 TDI, a anunciar 200cv de potência e 400 Nm de binário, equipado com um novo compressor, novos sistemas de refrigeração e dois filtros SCR. Soluções que, segundo a Volkswagen, vieram contribuir para a redução dos consumos e emissões de NOx, em cerca de 80%.

Como transmissão, o novo Volkswagen Golf GTD opta, de série, por uma caixa automática DSG de dupla embraiagem, contributo importante no anúncio de uma autonomia acima dos 800 quilómetros.

Já o Golf GTE, tem por base um sistema de propulsão composto por um 1.5 Turbo a gasolina de 150cv, acompanhado de um motor elétrico a debitar 116cv, o qual viu a sua potência e binário máximo aumentados, para 245cv e 400 Nm.

A apoiar o motor elétrico, um conjunto de baterias de iões de lítio de 13 kWh, ou seja, praticamente o dobro da capacidade das baterias no anterior GTE. Permitindo assim à nova geração cumprir pouco mais de 59 km em modo 100% elétrico.

De referir ainda que, tanto o GTD, como o GTE, utilizam a mesma base e set-ups do GTI, apresentando, ainda assim, algumas alterações, visuais, face à variante “original”. A começar pela cor dos pormenores exteriores, que no GTI são vermelhos, ao passo que no GTD são metalizados, e no GTE, azuis.

Ambos disponíveis apenas  na carroçaria de cinco portas, já no interior do habitáculo, tanto o GTD, como o GTE, trocam o ecrã táctil de 10” do GTI por uma solução mais pequena de 8,25”, ao mesmo tempo que os pespontos, vermelhos no GTI, passam a ser cinzas no GTD e azuis no GTE.

Golf TCR e R também a caminho

Entretanto e na mesma ocasião, a Volkswagen deu a conhecer que a oitava geração do Golf GTI não terá versão Performance, mas uma ainda mais desportiva versão TCR. A qual se juntará ainda o não menos excitante ‘R’, ambos previstos ainda para este ano.

Finalmente, em equação está ainda uma versão Clubsport, mas cujo lançamento, avança a britânica Autosport, está ainda dependente de aprovação superior.

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais