Válvula EGR. Sabe para que serve e porque avaria?

sexta-feira, 15 de outubro de 2021 Turbo Carlos Moura Turbo

Saiba para que serve a válvula EGR, a qual e a exemplo de muitos dos componentes do Automóvel, também está sujeita a avarias. Conheça algumas das causas

A sigla EGR é uma das mais temidas pelos condutores de veículos com motor diesel quando têm de ir à oficina.

A válvula EGR (Exhaust Gas Recirculation) ou de recirculação dos gases de escape é um dispositivo de anti-poluição que está presente nos motores diesel e a gasolina. A sua função consiste em voltar a introduzir no motor os gases produzidos durante a combustão para reduzir as emissões.

A válvula EGR estabelece a ligação entre o coletor de escape com o da admissão, permitindo que parte dos gases voltem a ser introduzidos nos cilindros para dar origem a um novo ciclo.

Todavia, isso nem sempre acontece porque a válvula EGR só permite este by-pass quando o motor está a trabalhar em cargas parciais (a meio gás, sem grandes exigências) ou na fase de aquecimento.

Nunca funciona em plena carga porque isso significaria que a pressão no coletor de admissão é maior do que a existente no escape e assim nunca entraria ar limpo no motor.

Comando por vácuo ou eletrónico

Graças a esta recirculação é possível diminuir as emissões de NOx, já que os gases de escape são pobres em oxigénio, mas a mistura com o ar limpo da admissão possibilita uma combustão mais fria, não sendo alcançada a temperatura necessária para provocar as reações químicas que produzem o óxido de azoto.

Em função da idade do veículo, a válvula EGR pode ser comandada por vácuo ou eletronicamente. No primeiro caso existe um pequeno tubo de vazio que está ligado ao colector de admissão (num motor a gasolina) ou a uma bomba de vácuo (num motor diesel), que abre a válvula ou não em função da carga exercida sobre o motor.

Por sua vez, as válvulas mais modernas possuem em servomotor elétrico que recorre à informação da centralina, recolhida por vários sensores (temperatura do óleo, líquido de refrigeração, pressão de admissão) para enviar um sinal ou outro a esse dispositivo.

Origens das avarias

Contudo, nem tudo são vantagens. O sistema EGR levanta um problema aos motores porque os gases de escape com uma temperatura muito elevada fazem aumentar a temperatura do ar de admissão. Como consequência, diminui a densidade do mesmo e a quantidade de oxigénio que entra no motor.

Se entrar menos oxigénio, o motor vai desenvolver menos potência. Por este motivo, alguns sistemas EGR possuem um pequeno radiador ou permutador de calor. Outra solução para este problema é a utilização do próprio intercooler, caso seja um motor sobrealimentado.

A maioria dos problemas dos motores diesel decorrem da circulação a baixas rotações durante muito tempo, que decorrem dos trajetos tipicamente urbanos ou de períodos muito curtos de funcionamento.

Nestas circunstâncias, a válvula EGR permanece aberta e os gases resultantes da combustão do gasóleo (mais sujos do que os da gasolina) possuem um série de partículas sólidas, que se vão acumulando na válvula EGR, acabando por obstrui-la.

Outra possível avaria, embora menos frequente, mas com os mesmos sintomas, é quando se desliga o sistema que comanda a válvula. Normalmente, isso sucede quando um tubo de vácuo tem uma fuga ou está desconectado.

Uma avaria na bomba de vácuo também pode desencadear uma deficiência no funcionamento da geometria variável do turbo.

A melhor opção para esses casos passa pela desmontagem da válvula EGR e a sua limpeza. Se tiver inclinação para essas tarefas, o proprietário poderá proceder à limpeza recorrendo a uma escova e muita paciência.

Em alternativa poderá confiar essa tarefa a um profissional de uma oficina. Na pior das hipóteses, a válvula EGR poderá ter uma avaria e nesse caso terá de ser substituída.

Em média, o custo desta operação é de aproximadamente 350 euros.

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais