Mais que um restauro. Eis o Ferrari Testarossa by Officine Fioravanti

sexta-feira, 22 de outubro de 2021 Turbo Francisco Cruz Turbo

Uma empresa suíça, de nome Officine Fioravanti, acaba de dar a conhecer uma espécie de restauro que, não temos dúvidas, qualquer um de nós, apaixonados por automóveis, gostaria de ter na garagem. Falamos de um Ferrari Testarossa, igualzinho ao modelo original de 1984, mas também melhorado nos argumentos…

Baptizado, oficialmente, com o nome de Ferrari Testarossa by Officine Fioravanti, a verdade é que, este “restauro”, não se limita a ser um simples restauro. Já que, a par da reprodução fiel daquelas que eram as linhas do Testarossa original, a empresa suíça decidiu, igualmente, promover alguns benefícios no modelo – não só em termos aerodinâmicos, como também no chassis e motor.

De resto e começando por este último, a Officine Fioravanti optou por manter o já histórico 12 cilindros opostos 4,9 litros a gasolina, mas não sem alguns melhoramentos. Os quais permitiram aumentar a potência dos 385 cv originais, para uns mais substanciais 517 cv no carro agora apresentado, o qual anuncia ainda um binário máximo de 599 Nm.

Quanto a prestações, um aumento, igualmente, na velocidade máxima, com o Ferrari Testarossa by Officine Fioravanti a prometer 323 km/h, contra os 290 km/h do modelo original. Sendo que, apenas no Testarossa suíço, o condutor pode regular o nível de potência disponível.

Também novo, é o sistema de escape instalado no desportivo agora apresentado e que passa por uma solução em titânio, a ajudar igualmente a uma redução de cerca de 120 kg, face aos 1.506 kg que era o peso total do Testarossa original.

Outros upgrades

‘Upgrades’, igualmente, no sistema de travagem, que passa a ostentar um sistema Brembo; nos amortecedores, fornecidos pela Ohlin; nas barras estabilizadoras, que passam a ser ajustáveis; e na eletrónica, com a introdução, quer de um sistema ABS, quer do controlo de tracção. Já para não falar a na instalação de um sistema que eleva o nariz do carro, para que possa passar, incólume, por alguns altos e lombas.

Quanto às rodas, são de 17” à frente e de 18” atrás, o que significa mais um ‘upgrade’, face às 16” do modelo de 1984.

Entretanto e com o propósito de melhorar a aerodinâmica, a instalação de um revestimento a cobrir toda a zona inferior do modelo.

Interior alvo de reforma total

E se, em termos de carroçaria, o objectivo passou por manter, o mais fiel possível, as linhas deslumbrantes que marcaram o modelo e a própria evolução automóvel, já no interior deste Testarossa suíço, foi levada a cabo uma reforma total. A começar, pela aplicação de um couro novo, a troca de várias peças originalmente em plástico por réplicas em metal e a instalação de um novo sistema de áudio com comandos para algumas das tecnologias já referidas.

De resto, a Officine Fioravanti deu-se inclusivamente ao luxo de instalar um telefone para automóvel ao estilo dos anos 80, mas que se emparelha com qualquer smartphone via Bluetooth, beneficiando, assim, de todas as funcionalidades hoje em dia existentes.

Preço? É segredo…

Finalmente e no que diz respeito, quer à disponibilidade, quer ao preço, a Officine Fioravanti prefere manter o segredo. Prometendo revelá-lo, apenas e só, directamente aos clientes.

Sendo, embora, certo que, rápido ou barato, não será…

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais