Como circular em rotundas: 3 regras fundamentais

sexta-feira, 14 de janeiro de 2022 Turbo Redação Turbo Turbo

Rotundas. Todos os condutores já circularam milhares de vezes por elas. E, com um cada vez maior número destas infra-estruturas a aparecerem nas nossas estradas, nunca é demais recordar as regras que nos ajudam a circular em rotundas, de forma correta, segura e respeitável.

Grande parte dos condutores, principalmente aqueles que já têm carta há alguns anos, tendem a tornar a tarefa, que é conduzir, em algo quase automático.

Esta espécie de automatismo, acaba, de resto e não raras vezes, por tornar-se particularmente notório, nas rotundas. O que, em conjunto com a maior afluência e interceção de tráfego, torna estes pontos, locais de especial sinistralidade.

É, assim, com essa problemática em mente, que decidimos que, nunca é demais recordar, como todos os automobilistas devem circular nas rotundas, respeitando 3 regras fundamentais :

Prioridade

Antes de tudo, começamos por frisar aquilo que deverá ser do conhecimento de todos os condutores, mas que nunca é demais reforçar: quem circula dentro de uma rotunda, tem sempre prioridade sobre os restantes veículos. Sejam eles quais forem, sem excepções. Ou, quanto muito, apenas uma: os veículos prioritários, como ambulâncias, carros dos bombeiros e da polícia.

A pesar de quem já circula numa rotunda beneficiar de prioridade, assegure-se, que ao entrar, dá a entender ao condutor que já nela circula, que vai de facto ceder-lhe a passagem.

Circulação pelo interior e exterior da rotunda

Infelizmente, existem muito condutores que se esquecem que partilham a estrada com outros, o que os leva também a esquecer-se daquela que é a forma correcta de utilizar as faixas interiores e exteriores de uma rotunda.

Um dos pecados mais comuns, é a deslocação a partir da faixa interior, diretamente para a saída, cortando a passagem a outros condutores.

 

Na verdade, a forma de proceder é simples: quando se entra numa rotunda, deve-se adotar a faixa exterior, caso queiramos sair na primeira saída.

É igualmente permitida a utilização da faixa exterior, caso se queira sair na segunda saída, ainda que seja de evitar esta manobra.

Assim, o correto é circular utilizando as faixas interiores da rotunda, e apenas transitar para as exteriores, depois de termos passado a saída anterior à que pretendemos utilizar.

Uso dos piscas é absolutamente imperativo

O uso dos piscas do seu carro, é uma ação absolutamente fundamental, quando está a circular em rotundas. Sendo que, a não utilização dos mesmos, resultará, quase inevitavelmente, no comprometimento da segurança – não só de todos que nelas circulam, como também daqueles que estão preste a fazê-lo.

Existem três situações onde os piscas devem ser utilizados: a primeira, é quando pretendemos utilizar uma das saídas, momento que deverá ser assinalado com pisca, de preferência, com alguma antecedência.

A segunda situação, é quando queremos mudar de faixa, dentro da própria rotunda. Momento que, tal como acontece, por exemplo, numa auto-estrada de várias faixas, deve ser assinalado, antecipadamente, com o pisca. 

A terceira situação, é quando, não tendo chegado ainda o momento de sair, pretendemos continuar na rotunda. Intenção que, sobretudo quando a rotunda apenas possui uma faixa, deve ser assinalada, mantendo o pisca da esquerda accionado.

Este princípio também se aplica, aliás, quando se pretende sair apenas na segunda saída, embora continuemos na faixa exterior. Nessa altura, é importante que se mantenha o pisca para a esquerda accionado, como forma de alertar os outros condutores, de que vamos continuar na rotunda.

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais